Publicado em Crônicas, Textos

Vazio

05-vazio

Sabe quando bate um vazio? Está tudo bem, não aconteceu nada, mas ainda assim, aquele buraco no peito fica coçando, te chamando, te lembrando o tempo todo de que ele ainda está ali (como se fosse possível esquecer!).

Às vezes, é comum ficar mais pensativo, se fechar um pouco e olhar para dentro, se concentrar no que há lá e, também, no que não há. E não há por que? Foi tirado de você? Você se cansou e achou melhor pôr pra fora? Ou será que nunca esteve presente? E então surge esta sensação, que vem acompanhada de uma incógnita. E quebramos a cabeça em busca de uma resposta, na esperança de que ela possa preencher o tal vazio.

Eu acho que o ele é necessário, pois nos faz olhar para a vida e nos convida a refletir sobre os rumos que tomamos, os caminhos e velocidades que escolhemos. A partir dele é possível pensar e rever alguns conceitos e, quando isto acontece, temos a oportunidade de ressignificar algumas coisas. Assim vamos constantemente nos moldando e dando forma à nossa própria história, que é única, que é nossa.

O vazio? Ele fica lá, para nos lembrar de fazer este movimento e, também, porque a história ainda não está acabada, ela é construída todos os dias, até que um fim inevitável se coloque sobre cada um de nós.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s